Jogo de Palavras

"No principio era o logos..."

sábado, julho 25, 2009

Festa de S. Tiago



O nome Santiago é tradução de Iákobos, uma tradução grega do nome do célebre patriarca Jacob.

Os evangelhos narram como São Tiago Maior, irmão de João, foi um dos três discípulos que tiveram o privilégio de assistir a transfiguração de Jesus. Também acompanhou Jesus durante a sua agonia no horto do Getsemani.
São Tiago foi o primeiro apóstolo a ser martirizado, segundo narra São Lucas nos Actos dos Apóstolos.

O Papa Bento XVI na audiência de 21 de julho de 2006 assegurou que São Tiago Maior tem muito a ensinar aos homens de hoje: “a prontidão para acolher o chamado do Senhor inclusive quando nos pede que deixemos a “barca” de nossas seguranças humanas, o entusiasmo ao segui-lo pelos caminhos que ele nos assinala mais além de nossa presunção ilusória, a disponibilidade para dar testemunho dele com coragem, se fosse necessário até o sacrifício supremo da vida”.

Segundo a tradição, os restos de São Tiago, morto na Palestina no início dos anos 40 D.C. pelo rei Herodes Agripa, foram imediatamente levados para a Espanha onde, ao que parece, havia realizado a sua missão evangelizadora.

O seu túmulo foi descoberto num bosque no ano 800 por um ermitão chamado Pelayo, num lugar denominado Campus Stella, de onde deriva o nome Compostela.

Alguns estudos arqueológicos realizados durante o século XX descobriram um mausoléu dentro de uma necrópole cristã, romana e germânica, entre os séculos I e VII. Estes dados encaixaram com a tradição da descoberta do túmulo do apóstolo. Ali se construiu a primeira igreja dedicada em sua honra que dá lugar à actual catedral.
Entre os séculos X e XI aconteceu o apogeu das peregrinações a Santiago de Compostela por diferentes caminhos: o mais conhecido é o francês o qual chega a Espanha através dos caminhos de Roncesvalles e Jaca e logo passa por terras de Navarra, Aragón, La Rioja, Castilla e León para atravessar a Galícia e chegar a Santiago.

Nas rotas foram sendo construídos albergues e hospitais para os peregrinos. O caminho de Santiago serviu como meio para propagar diferentes correntes artísticas, econômicas e culturais como os estilos romântico e gótico na arquitetura.
Em 1989 foi realizado ali a Jornada Mundial da Juventude, na qual participou o Papa João Paulo II, e em 1993 foi o grande “boom” das peregrinações por ocasião desse “ano jacobeo”, ano também em que a UNESCO o declarou patrimônio da humanidade.

Fonte: Zenit

sexta-feira, julho 24, 2009

Apontamentos de uma peregrinação

Partimos cedo de Valença com destino a Porriño, onde passamos a noite. Depois de uma etapa cumprida, as primeiras bolhas começaram a aparecer nos miúdos. O dia termina com a partilha de expectativ1as para o caminho, apresentação dos alunos e professores dos Colégios Amor de Deus, de Cascais, e Nossa Senhora de Lourdes, do Porto e com a oração da noite.

Os dias sucediam-se com o mesmo ritmo e dinâmica. Cada etapa que fazíamos, tinha em média de 20 km. O caminho, o cansaço, a entreajuda, a fraternidade, reflexão de um tema, a partilha e oração, dinamizavam cada dia.

Ao longo do caminho íamos passando pelos outros (num grupo de 72 é normal haver diferentes ritmos de caminhada), sempre com um sorriso e uma palmadinha nas costas.
A paisagem levava à contemplação, imaginei os milhares de passos que peregrinaram, que calcorrearam aqueles caminhos, as suas preocupações, motivações e alegrias. Caminhos que nos levam ao túmulo do Apóstolo Santiago.

Seguindo as setas e as vieiras íamos cortando ruas, campos e caminhos, encontrávamos rostos, anónimos a sorrir. Um caminho, por vezes tortuoso, com altos e baixos, subidas íngremes, irregular, mas também fresco, ladeado por carvalhos centenários e riachos que se encontravam por vezes com o caminho.

O último dia, em Padron, foi de chuva. Choveu a noite toda e ao acordar continuava a chover. Foi declarado alerta amarelo pela protecção civil, dada a intensidade das chuvas. Nada nos deteve, mesmo assim partimos animados até Santiago de Compostela. As bolhas nos pés, o cansaço acumulado, o banho de água fria, dormir no chão de um ginásio das localidades que nos foram acolhendo, não foi impedimento, logo, não ia ser a chuva impedimento para os últimos 20 km. Quase 4 horas a caminhar sem parar, o sacrifício redobrado mas compensado quando ao fundo se avistou a catedral. Um novo ânimo revigorou as nossas forças, retemperou o nosso corpo gélido pela chuva que teimosamente nos acompanhou.

Chegar a Santiago, mais do que o sentido de objectivo cumprido, é olhar para trás e reparar nas pequenas mudanças que o caminho imprime em nós. É claro que o objectivo era chegar a Santiago, mas mais do que isso. Fazer o caminho por fazer, torna-se vazio. Fazer o caminho com propósitos firmes, abandonado ao dia-a-dia, aprendendo com tudo e todos, são factores que de facto transformam um pouco do que nós somos.
O caminho que fizemos, marcado num mapa, ou mesmo por GPS, seguindo as setas amarelas e as vieiras, não é o mesmo caminho que fazemos interiormente, uma história pessoal, onde acontece o encontro com o Outro e que dá lugar a um renascimento.

Aprendiz de viajante




APRENDIZ DE VIAJANTE

Tive um sonho e quando acordei
Viajei no tempo e desejei

Entregar-Te a vida
Estender a taça toda a transbordar
Cantei…

E mais além
Subindo estrelas no céu
Descendo ao fundo da terra
Só contigo eu vou
Embalado nos Teus passos vou
Abandonado em Teus abraços sou
Aprendiz de viajante e até
Me perco em Ti

Deixei-te à porta mas quando voltei
Vi que esperavas e desejei
Entregar-Te a vida…

Tentei atalhos em que me afastei
Mas Tu chamaste e eu desejei
Entregar-Te a vida…

E se algum dia eu me afastar de Ti
E se algum dia eu me esquecer de nós
Vem procurar-me onde eu estiver
Não penses que eu sei ser sem Ti
Sou apenas um aprendiz de viajante!
Sou apenas um aprendiz de viajante!

quinta-feira, julho 16, 2009

quarta-feira, julho 15, 2009

A caminho...

A tradição do Caminho de Santiago como uma das maiores rotas de peregrinação do Ocidente, desde a Idade Média, está cada dia mais viva. Ao longo das centenas de quilómetros de Caminho que cortam toda a Europa até chegar em Santiago de Compostela, o peregrino moderno se depara com paisagens fantásticas, obras medievais como castelos, mosteiros, catedrais góticas, românicas, cidades amuralhadas e até mesmo antiquíssimas aldeias celtas. O Caminho de Santiago foi declarado Conjunto Histórico Artístico em 1962 e a cidade de Santiago de Compostela foi reconhecida pela UNESCO como "Património da Humanidade" em 1992.
Segundo a tradição, o apóstolo Tiago (filho de Zebedeo e Salomé), após a crucificação de Jesus Cristo, passou seis anos pregando na região da Espanha. Retornou à Palestina e lá foi decapitado, a mando de Herodes, no ano 44. Centenas de anos mais tarde, provavelmente em 813, o bispo da região da Galícia, Teodomiro, foi informado da ocorrência de um milagre, nos campos da Via Ária (actual região galega). Segundo os relatos, uma estrela fixa iluminava o local do sepulcro. O bispo mandou investigar e, após as escavações, foi descoberto o jazigo com o nome do Apóstolo Tiago. Tiago "Maior", como era conhecido, transformou-se num "símbolo vivo" da resistência cristã aos ataques muçulmanos no território espanhol.
O "Campus Stellae", que inspirou Compostela, foi imediatamente resguardado pela Igreja Católica. A mando do rei Afonso II, o "Casto", foi construído um pequeno templo para a protecção da tumba apostólica. Porém, em 997, o templo foi incendiado pelos muçulmanos. Desta vez, o rei Afonso III ergueu um novo templo, muito maior do que a capela de pedras construída no reinado de Afonso II.Santiago, então, consolidou-se como um dos três centros de peregrinação cristã na Europa, junto com Jerusalém e Roma.Por todos esses séculos, a Catedral de Santiago de Compostela passou por uma série de ampliações arquitectónicas. O primeiro registro oficial sobre os caminhos dos peregrinos compostelanos data de 1131. Naquele ano, sob encomenda do Papa Calixto II, o sacerdote francês Aymeric Picaud escreveu o primeiro guia de acesso a Santiago. O "Códice Calixtini" (ou "Liber Sancti Jacobi") foi a primeira publicação a ratificar o Caminho a Compostela e descrever todos os passos do trajecto "iniciático" à cidade santa.
Até para a semana...

quarta-feira, julho 08, 2009


segunda-feira, julho 06, 2009

Feira Medieval

video